Artistas Internacionais

Ramsey Lewis

Ramsey Lewis

Compositor e pianista, Ramsey Lewis é uma verdadeira lenda do jazz. Considerado “o grande intérprete”, recebeu este título graças ao seu estilo único e à escolha criteriosa de seu repertório. Nascido em Chicago (27 de maio de 1935) é um representante da grande diversidade musical da cidade. Desde o seu primeiro disco, “Ramsey Lewis and his Gentlemen of Swing”, obteve o reconhecimento dos fãs de jazz, sendo que em 1965 acabou se tornando um dos pianistas mais bem sucedidos do país, alcançando as paradas de sucesso com “The In Crowd”, “Hang On Sloopy” e “Wade in the Water”. Vencedor de três prêmios Grammy e de sete discos de ouro, apresentador de programas no rádio e na televisão, “Mr. Lewis” vem pela primeira vez ao Brasil com o seu quinteto, formado atualmente por Henry Johnson na guitarra, Joshua Ramos no baixo, Charles Heath na bateria e Tim Gant nos teclados.

Jon Faddis

Jon Faddis

Nascido em 24 de julho de 1953, na cidade de Oakland, na Califórnia, Jon Faddis é um dos maiores nomes do trompete da atualidade. Em sua carreira, já trabalhou com alguns dos músicos mais conceituados do mundo do jazz como Dizzy Gillespie, Count Basie, Charles Mingus, Stan Kenton, Thad Jones e Lionel Hampton. Seu trompete característico pode ser reconhecido em centenas de gravações e diversas trilhas sonoras para o cinema e televisão. Além de mundialmente reconhecido como um dos mais inovadores e inspiradores trompetistas de jazz de todos os tempos, Faddis atua também como maestro, compositor e educador musical, dividindo seu talento com as novas gerações de músicos de jazz. No Gourmet Jazz Festival 2015, ele se apresenta ao lado de outros excelentes músicos. Acompanham Faddis ao Brasil nomes como o pianista David Hazeltine, o baixista Kiyoshi Kitagawa e o baterista Dion Parson.

James Carter

James Carter

Músico de Detroit, nascido em 3 de janeiro de 1969, Jamer Carter é saxofonista, flautista e clarinetista. A fusão de diversas vertentes do jazz no seu estilo, faz de Carter um músico difícil de ser rotulado. Suas música costuma sempre  ultrapassar as fronteiras do jazz tradicional, como por exemplo ao absorver influências do funk e ao realizar parcerias inusitadas com o violonista francês Django Reinhardt e a banda de rock alternativo Pavement. Essa mistura única e ousada de estilos, mas com um profundo respeito e conhecimento da tradição do jazz, faz de Carter um dos saxofonistas mais admirados de sua geração, merecendo o reconhecimento mundial como um dos grandes fomentadores do jazz. No Gourmet Jazz Festival 2015, Carter se apresenta ao lado do pianista Gerard Gibbs e do baterista Alex White.

No Square

No Square

Formado em 1996, o grupo já levou sua musica para diversos cantos do mundo. Com 10 álbuns lançados, o quarteto suíço é reconhecido mundialmente, apontado como um dos poucos grupos de jazz que mantêm a essência do estilo. Durante os quase vinte anos de carreira, figurou como uma das principais atrações nos maiores festivais de jazz do mundo, como o Festival Internacional Jazz Plaza de la Havane (Cuba), o Festival de Cully (Argentina), Rhino Jazz Festival Rives de Gier (França), Jazz Festivals de Roterdam (Holanda), entre outros. O quarteto é formado por Matthieu Durmarque (saxofone), Gabriel Zufferey (piano), André Hahne (baixo) e Jean-lou Treboux (bateria).

Artistas Nacionais

Daniel Daibem

Daniel Daibem

Guitarrista, também formado em Rádio e Televisão pela Faap, Daniel ficou conhecido em São Paulo, através do programa “Sala dos Professores”, transmitido ao vivo pela Rádio Eldorado, durante sete anos. No programa, Daniel traduzia a linguagem do Jazz, de forma simples e divertida para os ouvintes e interessados em música. Estudou por oito anos na Groove Escola de Música, sob os cuidados do mestre Leive Miranda. Hoje, Daniel Daibem une seu conhecimento e desenvoltura como comunicador e guitarrista, nesta apresentação com seu quarteto.

Trio Corrente

Trio Corrente

Desde os primeiros concertos, o grupo vem juntando um número de seguidores cada vez maior, formado não só por apaixonados pelo jazz e pelo choro, mas também pelo público em geral. Como resultado, o Trio é um dos poucos grupos de jazz brasileiros que têm se apresentado com frequência tanto no circuito nacional como internacional. Este reconhecimento fora do Brasil foi coroado em 2013 quando, com Paquito D’Rivera, o Trio gravou “Song For Maura”, o álbum que rendeu ao grupo os cobiçados Grammy Award e o Latin Grammy de Melhor Álbum de Jazz Latino.

Traditional Jazz Band

Traditional Jazz Band

Em 1964, um grupo de jovens universitários paulistanos se uniu com a proposta de recriar o jazz tradicional com um espírito próprio. Nascia assim a Traditional Jazz Band, grupo que já realizou centenas de shows pelo mundo, incluindo participações de destaque em festivais nas cidades de New Orleans, Washington e Boston. A banda é formada por Alcides Lima, o Cidão, na bateria e washboard, Edo Callia no piano, Eduardo “Dudu” Bugni no banjo e violão, William Anderson no Trombone, Carlos Chaim no contrabaixo, Austin Roberts no trompete e Marcos Mônaco no clarinete, sax-alto, sax-tenor, sax-soprano e flauta. O repertório é formado por composições de grandes mestres como Duke Ellington, Fats Waller, Count Basie entre outros. Misturando boa música, humor e informação, em cada show o público se diverte e aprende um pouco mais sobre o jazz.

Louise Woolley

Louise Woolley

Louise Woolley, 27 anos, é pianista e compositora. Seu trabalho tem o foco na improvisação como forma de expressão de cada indivíduo do grupo, porém suas melodias têm influência clara da canção brasileira. Em 2002 começou a tocar na noite paulistana ao lado de seu pai (o contrabaixista Pete Woolley) e de músicos como Cacá Malaquias, Michel Leme, Nestico Aguiar, Lito Robledo, entre outros. Após várias de suas composições terem sido gravadas por renomados músicos brasileiros, a pianista finalmente pôde registrá-las da maneira como as concebeu, gravando seu primeiro disco (totalmente autoral) em junho de 2012.

Daniel Oliva

Daniel Oliva

O paulistano Daniel Oliva é guitarrista, violonista, compositor e arranjador, Músico extremamente versátil, já trabalhou com artistas dos mais variados estilos musicais como Duda Neves, Christian Lohr (Alemanha), Max Viana, Pepeu Gomes, Luciana Mello, Pedro Mariano, Patrícia Coelho, Luisa Maita, Giana Viscardi, Dan Nakagawa, Diogo Poças, Leandro Bomfim, Gérson King Combo, Vanessa Bumagny, Veiga & Salazar, Pepe Cisneros, Glauco Sölter, Zé de Riba e o coreógrafo Ivaldo Bertazo. Seu primeiro trabalho autoral, denominado Solar (2014), reúne uma mescla de músicas instrumentais e canções e conta com as participações de António Zambujo (Portugal), Luciana Alves, Giana Viscardi, Pepe Cisneros, Sidiel Vieira, Vitor Cabral, Luis Cabrera e Eduardo Espasande. Atualmente toca com as cantoras Bruna Caram, Aline Muniz e Marina de la Riva, cantoras que também participaram do seu álbum de estreia.

Hercules Gomes Trio

Hercules Gomes Trio

Influências de ritmos brasileiros, jazz e uma técnica refinada são alguns dos aspectos presentes no estilo do pianista Hercules Gomes. Natural de Vitória (ES) e radicado em São Paulo, Hercules já se apresentou em importantes festivais no Brasil e no exterior como o CCPA Jazz Festival em Assunção (Paraguai) e o Festival Internacional Jazz Plaza em Havana (Cuba). Foi vencedor do 11º Prêmio Nabor Pires de Camargo e recentemente do I Prêmio MIMO Instrumental.  Em 2013 lançou seu primeiro trabalho solo intitulado “Pianismo”. Acompanhado por Rafael Abdalla (baixo acústico) e Amoy Ribas (percussão), o trio explora ritmos tradicionais brasileiros aliados às influências do jaz. A soma de suas diversas influências, o passeio por diversos estilos e a exploração da grande gama de recursos de seus instrumentos resulta em uma música viva, brasileira e contemporânea. No repertório estão presentes composições próprias e arranjos para temas de grandes compositores brasileiros como Radamés Gnattali, Hermeto Pascoal e Edu Lobo.

Marcelo Monteiro Sexteto

Marcelo Monteiro Sexteto

O saxofonista Marcelo Monteiro, nascido em São Paulo, já se apresentou ao lado de diversos artistas brasileiros e internacionais. Destaque na cena instrumental brasileira, já participou de diversos festivais pelo país, entre eles: Jazz na Fábrica, Expresso Jazz SP, Conexão SP, Festival de Inverno de Garanhuns, Projeto Jazzítico do Sesc Vila Mariana, Tum Tum Instrumental (Caxias do Sul – RS), Santander Cultural (Porto Alegre – RS) e também o programa Sesc Instrumental Brasil. Em 2015 lançou seu segundo álbum, “Rasante”, que traz uma atmosfera jazzística brasileira cheia de grooves. Todas as faixas foram gravadas com um quinteto de base (sax, trompete, baixo, teclados e bateria) e também contou com a participação de Guilherme Kastrup nas percussões e um trio de cordas. Atualmente se apresenta com sexteto formado pelos músicos Amilcar Rodrigues (trompete), Daniel Amorin (baixo), Marcelo Castilha (piano e teclados), Matheus Prado (percussão) e Mauricio Caetano (bateria).

Itamar Collaço e Maestro Sion

Itamar Collaço e Maestro Sion

Roberto Sion é um dos grandes nomes música instrumental brasileira, consagrado nacional e internacionalmente. Além de destacado saxofonista, flautista e clarinetista, é maestro, compositor, arranjador e professor. Foi pioneiro em utilizar os elementos do jazz e da música brasileira. O contrabaixista Itamar Collaço fez parte do Zimbo Trio, um dos grupos mais importantes da música instrumental brasileira, durante 4 anos. Começou a tocar como autodidata e tornou-se mestre no instrumento, com uma carreira de destaque também como professor. A formação dueto, apesar de facilitar a comunicação entre os intérpretes, ao mesmo tempo é um desafio, pois ambos precisam manter o interesse melódico , harmônico e rítmico da peça. No caso desse duo o desafio é abraçado com amizade, troca de idéias, dedicação a seus instrumentos e, principalmente, uma descontraída alegria de tocar juntos. Roberto Sion (sopros e piano) e Itamar Collaço (baixos acústico e elétrico).

Mississipi Jazz Band

Mississipi Jazz Band

A, Mississipi Jazz Band,  é uma Banda itinerante voltada ao entretenimento, com seu figurino ao melhor de Neew  orleans  e ao som de Jazz e Blues e de  musicas  características vem agradando seu publico nos mais diversos estilos de eventos,  a mesma se apresenta de forma acústica   podendo assim interagir diretamente ao publico.  dês de 2009 a Banda quando se fundou a Mississipi por músicos experientes e atuantes na área de jazz estilo  Dixieland. A Mississipi jazz band , conquistou o seu publico dês de crianças ate idosos com suas características marcantes, musicalidade e bom humor, uma vez que esta interage por todo ambiente do evento  sempre proporcionando  a participação dos  presentes. Fazendo do entretenimento uma grande diversão.

Deixe seu comentário

#GOURMETJAZZFEST

Facebook Twitter GooglePlus Instagram Spotify